Sem medo de ser feliz

O medo foi um sentimento desenvolvido pelos animais para a preservação da espécie. O problema está quando o medo extrapola, afinal a diferença entre o remédio e o veneno está na dosagem.

Por causa de nossos “achismos” de insegurança não conseguimos alcançar o que de nós é direito. Quando pensamos: “Acho que estou muito velho para essa carreira”, “Acho que não vou sair. E se eu for assaltado (a)?” ou “Acho que ele (a) não vai gostar de mim”, perdemos conquistas e oportunidades de encontrar algo ou alguém que vão nos fazer verdadeiramente felizes.

Essa história de não termos uma segunda chance é contada por gente frustrada. Temos sim segunda, terceira, quarta ou quantas quiser. Tente. Não pense que vai passar vexame ou que você não é bom o bastante.

Quando temos muito medo, a gente se preserva tanto que viramos estátuas quietas, frias e com aquela expressão de vazio. Aí a vida não tem mais graça. E disso sim, temos que ter muito medo.

Anúncios

Tags:

About Bárbara Gaia

Vivo no fantástico mundo digital e da redação publicitária. https://about.me/bngaia

Comenta aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: