Se arrependimento matasse…

Um dia desses Deus estava lendo seu jornal celestial e mais uma vez só via notícias ruins. Corrupção, maldade, ódio e tristeza eram só o que Ele lia. Coçou sua longa barba branca e ficou a refletir sobre algumas questões. Quando decidiu criar o homem, o fez como a única espécie que raciocinava, sentia, e vivenciava momentos que nenhum outro animal sequer pudesse cogitar. Ainda por cima o presenteou com o livre arbítrio, para que todos tivessem liberdade de decidir como seriam suas vidas.

Foi nessa hora que Deus se arrependeu um pouco. Lembrou que durante milhões de anos os dinossauros viveram na Terra e nenhum dano causou ao meio ambiente e todos respeitavam o espaço do outro. De vez em quando havia lutas, mas se tratavam de animais irracionais. Com a vinda do ser humano, que Deus criou com tanto esmero, era um estrago atrás do outro. Tornaram-se traiçoeiros, egoístas e cruéis. Não pensavam duas vezes em tirar algo para proveito próprio, afinal seguiam o lema “cada um por si”.

Como perdemos o instinto de sobrevivência, também veio a comodidade. As pessoas sempre esperam que os outros façam por elas, parece que não querem usar o cérebro, justamente o privilégio que Deus concedeu. Não têm vontade de estudar, nem de se esforçar e muito menos batalhar por um futuro melhor e mais digno. Os pais não querem educar seus filhos para serem cidadãos de bem, estão mais preocupados em ganhar algum.

Depois de analisar toda a trajetória do homem ao longo da história, Deus chegou a chorar. –Que filhos ingratos!- pensou.
-Tudo que fiz por vocês! Tudo que meu filho Jesus fez por vocês, acreditando que essa humanidade ia se conscientizar de tanta coisa distorcida e mudar! Para que criei essa raça? Para continuar a enganar, desrespeitar e matar? Era melhor ter mantido os dinossauros. Pelo menos não faziam mal aos seus semelhantes de propósito.

A partir daí nosso Todo Poderoso tomou uma decisão assustadora. Queria o apocalipse de qualquer maneira. Juntou os anjos, arcanjos e santos e decretou:
-Infelizmente as pessoas não têm mais jeito. É melhor fazermos o juízo final antes que mais sofrimento apareça.

Jesus e Nossa Senhora tentaram convencer Deus que os seres humanos ainda têm salvação e que mais pra frente tudo ia melhorar. Foi em vão. Deus levantou sua mão para chamar os quatro cavaleiros do apocalipse quando algo aconteceu.

Uma nova notícia no seu jornal celestial falava a respeito de uma senhora que tinha adotado 15 crianças carentes. Com muito amor e dedicação ela fez tudo que pôde por sua nova família. Todas se formaram em universidades públicas e hoje trabalham em bons empregos. Para continuar a passar os valores de sua mãe, eles construíram juntos uma escola, onde outras crianças carentes recebem educação, praticam esportes e adquirem cultura, seja através da música, teatro ou dança. No dia das mães as crianças fizeram uma homenagem àquela senhora, que toda emocionada, disse que ter adotado seus filhos foi a melhor coisa que ela já fez e que não achava justo que as pessoas paguem pelo erro de outras, principalmente se forem crianças.

Imediatamente Deus disse para suspender a operação. Suspirou aliviado, deu um largo e satisfatório sorriso, sentou em sua cadeira e voltou aos afazeres do dia no céu. Por causa dessa maravilhosa senhora nós tivemos então uma nova chance. Mas até quando?
Anúncios

Tags:, , , , ,

About Bárbara Gaia

Vivo no fantástico mundo digital e da redação publicitária. https://about.me/bngaia

Comenta aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: