Um gênio politicamente correto

Bia era a típica garota zona sul do Rio de Janeiro. Tinha seus 19 anos e quase toda semana ia a praia de Ipanema de manhã, já que cursava moda à noite em uma faculdade de muito prestígio. Vivia sempre o momento sem se preocupar com o futuro, até porque sua mãe, por “coincidência” era uma empresária de sucesso no ramo da moda. Tinha várias lojas espalhadas pelo Rio e Bia trabalhava na matriz durante o período da tarde.

Certo dia, quando a carioca deitou em sua toalha para seu banho de sol habitual, sentiu um incômodo nas costas. Quando começou a cavar a areia, viu uma lâmpada, daquelas das histórias do Aladim. Pensou que se tratasse de algum material promocional ou parte de fantasia de escola de samba. Começou a achar graça e ficou cantando a música Genie in a Bottle da Christina Aguilera enquanto esfregava a lâmpada.

De repente uma fumaça surgiu do nada e um gênio apareceu dizendo:
– Sou Alakazan ao seu dispor! Como me libertaste, terás direito a 3 desejos.
– Ahhh! No way! Fala sério! Você é um gênio de verdade?
– Sim minha ama. Pode pedir que eu farei acontecer!
– Minha ama… – disse Bia em tom de brincadeira – Que lindo! Vou pedir pro meu boyfriend me chamar assim! Bom, mas vamos ao que interessa: os meus super pedidos! Deixa eu ver…Ah! eu quero….não….isso minha mãe comprou pra mim mês passado. Já sei! Quero um…ai…esqueci que meu pai me comprou isso semana passada.
– Parece que você tem de tudo não é mesmo?
– Claro que não! Falta ainda muito coisa pra eu ter. Como um iPhone. É isso! Quase ninguém nessa terra tupiniquim ainda tem um. Minhas amigas vão morrer de inveja. Quero um iPhone gênio!
– Ai o quê? Que é isso?
– Você não sabe o que é um iPhone? Que século você vive?
– Bom minha ama, o último dono que tive foi há 100 anos.
– Aff! Que Matusalém você é! Olha, tem uma lan house do outro lado da rua. Vamos entrar na Internet que te mostro.

Enquanto foram andando, o gênio só pensava: “Que raios são lan house e Internet?”. Quando chegaram lá, Bia começou a procurar um iPhone no site da Apple. Ao achar ela disse, praticamente gritando:
– Olha, olha, é este aqui! E faz ele rosa para ficar bem chique.

– Tenho que avisar que serão 2 pedidos, já que não existe esse negócio na cor rosa.
– Ahhh! Não seja mão-de-vaca! Faz como um só, faz!
– Sinto muito, regras são regras.
– E eu lá ligo para regras! Todo mundo faz minha vontade e com você não será diferente.
– Minha ama, entenda não posso mudar as normas….
– Olha, eu te achei seu gênio velhaco! Você é meu e faz o que eu mandar! Quero meu iPhone rosa agora!!!!!!!!!!!!

O gênio não agüentou a falta de educação e de respeito de Bia. Zangou-se e voltou pra lâmpada mágica sem aviso prévio. A garota se irritou e esfregou a lâmpada mas nada aconteceu. Sacudiu milhares de vezes mas o gênio não saiu de jeito nenhum. Bia, então com raiva, arremessou o objeto que foi parar em uma lata de lixo.

Minutos depois um gari passava para recolher o lixo e levar pro caminhão e viu algo brilhando na lata. Ao ver a lâmpada pensou que era uma daquelas coisas promocionais e resolveu limpá-la para levar pro seu filho.
Como a gente limpa as coisas esfregando, obviamente saiu o gênio, só que naquele mal humor e falou:
– Não vou realizar seu pedido! Você é mimada demais!
O gari, perplexo balbuciou:
– Vo-o-o-o-cê-ê é re-e-al?
– Mil perdões senhor! Pensei que era uma senhorita muito da mal educada que tive o desprazer de encontrar. Mas enfim. Meu nome é Alakazan e irei conceder 3 pedidos.

Nessa hora já com receio de encontrar mais um sem sentimentos, ele ouviu os seguintes desejos:
– Bom seu gênio, eu queria que meu filho estudasse numa boa escola porque a dele está bem precária. Também gostaria que minha mãezinha saísse do hospital. Ela não merece esse sofrimento. Por fim, o senhor poderia dar um emprego ao meu amigo Zé? Ele tá sem trabalhar há meses e é pai de família.
O gênio não se conteve e abraçou o gari que não entendeu nada. Feliz, ele se explicou:
– Amo, pensei que as pessoas da sua época eram todas horríveis. Vou conceder com muito grado. E lhe darei uma pequena lembrança da minha passagem. Foi um prazer servir alguém como o senhor.

A lâmpada e o gênio desapareceram. O gari voltou pra casa ansioso para saber se os desejos tinham se realizado. Viu sua mãe sentada na varanda fazendo tricô e um uniforme de uma boa escola pendurado no varal. Mais tarde o Zé ligou contando as boas novas. O homem dormiu todo contente porque o gênio cumpriu com sua palavra. Mas o melhor aconteceu um seis meses depois.

Sua esposa, que era costureira, se inscreveu em um concurso que iria lançar a nova revelação da moda no Fashion Rio e ganhou. Passado um ano ela abriu várias lojas e se tornou a sensação do mundo fashion carioca. A mãe da Bia e a esposa do gari, que hoje não é mais gari, viraram sócias. A garota zona sul acabou tendo que trabalhar como costureira em uma das fábricas porque a mãe já não agüentava mais suas grosserias e resolveu cortar seu cartão de crédito a fim de dar uma pequena lição de moral.

Anúncios

Tags:, , ,

About Bárbara Gaia

Vivo no fantástico mundo digital e da redação publicitária. https://about.me/bngaia

Comenta aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: