Circulando, circulando

Ontem coloquei um post sobre o FIND e não pude deixar de notar uma coisa: evento é tudo a mesma coisa. Pode ser seminário, fórum, encontro, Fashion Week, estreia de filme, peça de teatro, o que for. Todo mundo se comporta do mesmo jeito.


Primeiro as pessoas chegam meio perdidas. Ficam sem graça ou orgulhosas demais para pedir uma informação e quando chegam ao local fazem questão de entrar como já conhecesse o lugar. Para eles, fazer cara de deslumbramento pega mal.

Depois de catar todos os brindes que têm direito (pode ser um bloquinho ou uma caneta vagabunda que tá valendo), se preparam para o credenciamento, com alguns engraçadinhos tentando furar fila fingindo bater papo com pessoas conhecidas que se estão mais a frente. Com seus crachás a postos é hora do network. Saem a caça dos bambambans da área como se fossem predadores atrás das presa. Quando acham o alvo tratam de chegar perto que nem amigo de infância: “Fulano, que sorte encontrar você por aqui”. Sorte, sei. Eles não contam que ficam vasculhando a internet atrás de notícias sobre quem pode pintar por lá.

A parte chata é o chá de cadeira que a gente tem que engolir amargamente até o evento começar. Para os mais extrovertidos é a chance de conhecer pessoas novas. Para os tímidos é uma tortura. Acabam sempre passando no mesmo stand umas zilhões de vezes até que o representante pergunta se precisa de alguma coisa.

Quando o coffe break é aberto ou os quitutes são servidos pelos garçons é uma disputa. Parece que ninguém se alimentou antes (o que desconfio ser verdade). Em poucos minutos tudo acaba e se você não for esperto fica de mãos vazias. Literalmente.

Apresentador fala, palestrante palestra, atores agradecem, pessoal no final se despede. Alguns vão embora, outros esticam a noite ou ficam de papagaio de pirata em cima da celebridade do evento. E no final, chega aquele momento que as pessoas, mesmo sabendo o trabalhão que dá organizar tudo, fazem o clássico discurso que você ouve em toda festa: “Acho que poderia ter sido melhor.”

Evento é tudo a mesma coisa. As únicas diferenças são o endereço e a categoria porque os frequentadores são todos iguais. Repara só.
Anúncios

Tags:, , , , , ,

About Bárbara Gaia

Vivo no fantástico mundo digital e da redação publicitária. https://about.me/bngaia

2 responses to “Circulando, circulando”

  1. Leonardo Schabbach says :

    Pior que esses eventos são exatamente assim mesmo, hehehe. Descrição perfeita. Belo blog!

  2. Léa Chaves says :

    Olá Bárbara!!adorei esse post seu!Você descreveu exatamente como é..rsMas essa parte aqui:"Quando o coffe break é aberto ou os quitutes são servidos pelos garçons é uma disputa. Parece que ninguém se alimentou antes (o que desconfio ser verdade)"————————-Além de ser a + pura verdade,foi hilário o modo como você descreveu esse momento em um evento!!hehebjoss

Comenta aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: