Para tocar no iTunes

Sabemos que as redes sociais são “mídias” um tanto complicadas para se mensurar. O IAB (Interactive Advertising Bureau) até lançou um guia de métricas mas ainda sim continua difícil. O que não dá para negar é tamanho seu alcance e eficiência.


Embora as gravadoras fazem cara feia para a internet por causa das canções que são baixadas diariamente, as redes sociais se tornaram uma arma poderosa na hora de divulgar uma banda ou cantor. Sobre isso que Patricia Moura, analista de Mídias Sociais da Simples Agência, falou no workshop Redes Sociais Aplicadas à Música realizado no Sebrae-RJ.

Ela começou fazendo comparação entre as redes sociais offline e online. Antigamente os músicos para ficarem conhecidos, distribuiam flyers para seus shows, entregavam fitas demos nas gravadoras e pediam para todos os amigos e conhecidos ligarem para rádio e pedir a música deles. Hoje, quem está iniciando a carreira tem bem mais chances de serem reconhecidos rapidamente, em larga escala e sem ter que gastar saliva e sola do sapato.

Mas antes que vocês saiam por aí mandando seu single para milhares de pessoas por e-mail ou esperar que simplesmente colocando sua apresentação no YouTube ou criando uma página no MySpace (que se tornou A rede de relacionamentos para músicos), algumas coisas têm que ser levadas em conta.

Patricia diz que é essencial fazer um ótimo trabalho de seeding. Seeding é um termo que quer dizer mais menos “espalhar as sementes”. Definir para quem você vai mandar sua mensagem é regra básica. Não adianta enviar sua canção para um blog de música eletrônica se seu estilo é MPB. Pesquise. Você tem que procurar as pessoas que estejam interessadas no que você tem para oferecer. Além disso, seu conteúdo, seja em no site, Twitter, Orkut ou o que for, deve ser convidativo e interessante. O público logo percebe quanto você fala a linguagem “marketeira” ou quando você tá forçando a barra e tentando parecer o que não é.

Motivação também é importantíssimo. Dar um desconto no show, um coquetel no lançamento ou até eventuais sorteios são benefícios que seus potenciais fãs vão apreciar. Mas lembrando que fazer SÓ isso também não vai gerar o resultado esperado. Você só terá gente interessada em brindes e não na sua música.

No final, Patricia mostrou alguns cases de sucesso. Um deles é de uma baixista chamada Eliza Schinner. Ela criou sua conta no Facebook e além de falar de seus trabalhos, ela usa a rede para mostrar seus gostos musicais e o outras coisas que acha interessante. Várias pessoas começaram a gostar do que ela fazia e tinha para dizer. Inclusive gente famosa como o cantor Jay Vaquer e Tchelo, da banda Detonautas, que até marcou uma reunião com ela.

Outro caso é a banda japonesa SOUR que gravou o clipe da sua música “Hibi no neiro” com a colaboração de seus fãs ao redor do mundo. O vídeo ficou muito famoso, gerou buzz e já foi visto por quase 1 milhão de meio de pessoas.

 
Um último exemplo é o brasileiro MusicBlog. Se trata de um site que cria e reúne blogs de músicos ou de gente que quer falar sobre música. Na parte de estatísticas, que aparece na página principal, aparecem os dados. São mais de 24 mil blogs cadastrados, mais de 110 mil artigos e 105 mil comentários.

Com isso Patricia fecha com a seguinte conselho. Ao invés de mandar seu cd e torcer para que os chefões da indústria musical gostem do seu trabalho, faça antes uma divulgação nas redes sociais e mostre por A+B porque você merece um contrato. Que gravadora vai dizer não quando ver que seu site tem milhares de visitas diárias ou que seu vídeo no YouTube chegou a 500.000 acessos ou que aquela sua comunidade no Orkut tá bombando?
Anúncios

Tags:, , , , ,

About Bárbara Gaia

Vivo no fantástico mundo digital e da redação publicitária. https://about.me/bngaia

2 responses to “Para tocar no iTunes”

  1. MissMoura says :

    Olá, Bárbara;Em primeiro lugar, gostaria de agradecer a menção à palestra. Depois, dizer que você sintetizou muito bem para os leitores o que foi dito ontem. Vale ressaltar a questão do "tempo, energia e investimento" gastos. Alcançar o sucesso não é fácil em nenhum meio. É, sem dúvida, consequência de muito trabalho e trabalho bem feito.Obrigada mais uma vez.E fica o link para quem quiser conferir os slides: http://is.gd/3z0niAbs;MissMoura

  2. Bleffe says :

    Olá, Bárbara…Bem legal a exposição da Palestra da Miss.Obrigado por ter ido ao WS e espero que tenha sido conclusivo.Grande Abraço!!Christian Garciawww.bleffe.com.br

Comenta aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: