Quem diria seu Nélio

Parte 5

– Nélio tem um homem vindo aí com cara de poucos amigos. Acho que é o pai de Cecília.

A menina olhou para trás assustada. A suspeita de Raimundo estava certa. Era o mesmo Seu Waldir. Cecília ficou branca que nem papel. Sua irmã mais nova gritava “Entra Cecília, entra!”. Nem adiantou. Poucos segundo depois só se escutava o homem a berrar:

– Vou te pegar seu cabra safado!

Raimundo ficou uma pilha de nervos. Falava para ele e o amigo saírem correndo.

– Vamos embora Nélio! O homem pode estar armado.

– Não. Vou conversar com Seu Waldir.

– Perdeu o juízo de vez?

– Pelo contrario. Eu quero namorar Cecília e vou pedir permissão para o pai dela.

– Ai Meu Deus! Não quero morrer!

– Calma Raimundo que eu sei o que tô fazendo.

Minutos depois Seu Waldir fica cara a cara com Nélio. Manda Cecília entrar em casa. Ela pede para explicar, dizendo que não estava fazendo nada mas o pai nem quer ouvir. Dá mais uma vez a ordem e a menina obedece. Olha para Nélio com tristeza e volta para dentro de casa junto com sua irmã mais nova.

– Seu miserável! Acha que vai se engraçar com minha filha? Tá muito enganado!

– De forma alguma senhor. Tenho muito respeito para com Cecília. Quero conversar com o senhor.

– Conversar o quê?

– Gostaria de ter a sua permissão para namorar sua filha Cecília Maria da Silva.

– Hahahaha. Mas nunca terá minha permissão.

– Por quê?

– Conheço bem a tua raça. Depois que cê falou com minha filha naquele dia de São João procurei saber ao seu respeito. Você é um galanteador de meia tigela, cheio dos romances. Minha Cecília não vai cair na sua arapuca. Fique longe dela.

– Senhor, eu estou amando sua filha. Desde o momento que a vi sei que ela será a única para mim. Tive uns namoricos admito mas são águas passadas. Meu futuro é ao lado de Cecília.

– Basta. Some logo daqui antes que te corte com a minha peixeira.

Seu Waldir não estava para brincadeira. Nascido e criado em Sergipe sabe como ninguém a mexer em uma peixeira. Algumas pessoas diziam que ele fez parte do bando de Lampião mas isso são só boatos. Para o bem de Nélio era bom que fosse somente um boato.

– Não vou sair daqui antes da sua permissão. Eu amo Cecília e quero provar ao senhor que falo a verdade.

Nessa hora aparece a filha mais velha dos Silva. Eleonora tinha seus 19 anos e estava com casamento marcado. Era a mais ajuizada das três irmãs e por isso o que ela disse causou enorme surpresa a todos, inclusive ao seu pai:

– Pai, deixe o rapaz falar com você. Ele parece ser sincero. Não viria da sua cidade até aqui e tampouco enfrentar o senhor se não estivesse sério. Dá um voto de confiança.

Dona Rita, a mãe, estava chegando em casa quando viu toda a cena. Perguntou o que estava acontecendo:

– Mãe, esse rapaz se chama Nélio e quer pedir a mão de Cecília em namoro. O pai já até ameaçou de pegar a peixeira.

– Waldir, homem de Deus, não faça isso.

– Rita, deixa que eu resolvo. O moleque já vai embora.

– Com todo o respeito Seu Waldir mas não vou não. Só volto para minha cidade depois do senhor permitir que eu namore sua filha.

– Eu me lembro de você. Não foi você que veio correndo em direção a nossa carroça querendo saber o nome de minha filha do meio?

– Sim, sou eu mesmo senhora.

– Você realmente gosta de minha filha?

– Com todo o meu coração.

– Você estuda?

– Sim senhora.

– Trabalha?

– Junto com o meu pai no campo e entregando as verduras e legumes numa mercearia. Ganho gorjeta para isso.

– Muito bem. Vejo que é trabalhador, estuda e ajuda o pai. Vou dar um voto de confiança. Pode volta a ver a Cecília.

– Rita!

– Ué Waldir! O menino parece ser direito. Vamos fazer o seguinte: amanhã a gente vai até a casa dele conhecer a família. Deixar tudo certinho. Pode ser?

Seu Waldir pensou. Viu o rapaz de cima abaixo. Andou de um lado para o outro. Pediu para Cecília vir até eles. Quando a menina estava do lado de fora, ele perguntou:

– Você conhecia esse rapaz antes?

– Não meu pai.

– Acha que ele é de família?

– Acho sim. Veio até aqui pedir a permissão do senhor.

Seu Waldir acabou concordando com a situação. Amanhã então a família dos Silva iria conhecer a família de Nélio. Só tinha um pequeno detalhe. Eles não sabiam de Cecília e não sabiam que Nélio tinha faltado a aula para ir atrás de Cecília. Mas não dava para desfazer o trato. Nélio engoliu seco, concordou com os termos e sorriu para a amada. Por ela, tudo valia a pena.

Perdeu a Parte 1, 2 e 3 e 4? Veja então aqui.

Anúncios

Tags:, ,

About Bárbara Gaia

Vivo no fantástico mundo digital e da redação publicitária. https://about.me/bngaia

Comenta aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: