#EuVi: CodeGirl

A tecnologia já é algo natural na vida das crianças e adolescentes. É impressionante a desenvoltura que uma criança de 6, 5 anos ou até menos tem com um smartphone ou tablet em suas mãos. Mas mais que usar esses gadgets para se divertir tem muita gente jovem que está pensando além e usando seu conhecimento para melhorar o lugar onde vive.

E fico ainda mais feliz em saber que muitos desses jovens são meninas, determinadas a mostrar que a área de programação pode ser um ambiente democrático e não só predominantemente masculino.

No documentário CodeGirl, disponível no Netflix, a gente acompanha a saga de várias delas, que entre os estudos da escola, estão na disputa pelo campeonato mundial de programação chamado Technovation.

O objetivo do campeonato é premiar um grupo que crie um aplicativo inovador que ajude a sua comunidade. Na competição estão meninas de vários lugares do mundo: Estados Unidos, México, Moldávia (que faz fronteira com Ucrânia e Romênia), Nigéria e Brasil. Sim! Brasil!

Foto: codegirlmovie.com

As meninas brasileiras do time Portmund. Foto: codegirlmovie.com

Entre as ideias dos vários grupos estão um app pra conectar pessoas que estejam se sentindo sozinhas e deprimidas, um para impedir que pessoas não dirijam embriagadas, outro focado em encontrar ONGs que precisam de voluntários e o das meninas brasileiras, para evitar o desperdício de água.

Durante o filme a gente acompanha desde a concepção da ideia do app até seu desenvolvimento por completo, do design a programação.

Não vou estragar o final contando quem ganhou o prêmio mas todas essas meninas mereciam ganhar por sua dedicação e mais ainda, pela vontade de fazer acontecer apesar de todas as dificuldades, sejam elas tecnológicas ou sociais.

Vendo esse documentário lembrei logo do projeto Nave, do Oi Futuro em parceria com a Secretaria de Educação e Cultura, que tive a oportunidade de conhecer há muito tempo atrás durante o evento Descolagem que trazia assuntos relacionados ao mundo digital (para saber sobre o que rolou nas edições é só ver meus posts antigos aqui).

O Nave traz para as escolas (aqui no Rio é no colégio estadual José Leite Lopes) cursos de tecnologia digital para os alunos do ensino médio. Além das aulas normais, eles têm a chance de cursar Programação de Jogos Digitais e Roteiros para Mídias Digitais e Multimídia. Para saber mais sobre o Nave, é só clica aqui.

O futuro já faz do nosso presente. 😉

Anúncios

Tags:, , , , , ,

About Bárbara Gaia

Vivo no fantástico mundo digital e da redação publicitária. https://about.me/bngaia

Comenta aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: